Equipamentos da Fotosensores integram “cinturão Eletrônico” em São José dos Campos-SP

O carro passa em alta velocidade, logo depois de ser roubado por bandidos armados. Os criminosos buscam a melhor rota de fuga, optando por um acesso à Via Dutra. A ação criminosa, porém, é flagrada pelo sistema de câmeras, que lê a placa do veículo e em tempo real emite o alerta para a polícia, que dá início à caçada aos ladrões.

Parece um filme de ação -- no melhor estilo 007 ou Missão Impossível -- mas é real e essa tecnologia de última geração é um dos reforços deste ano na luta contra o crime em São José e Taubaté, cidades que fazem parte do sistema Detecta, do governo estadual, o mesmo utilizado pela polícia de Nova York.

O 'cinturão eletrônico' interliga câmeras de monitoramento de 38 municípios e de estradas nas regiões do Vale do Ribeira, Baixada Santista, Litoral Norte, Alto Tietê e Vale do Paraíba. Trata-se do maior anel de monitoramento da América Latina, segundo o governo paulista.

Cinturão. São 480 câmeras e radares OCRs (que registram placas de veículos), mais 2.181 câmeras de monitoramento em municípios e estradas da região ao sistema. No Vale do Paraíba, o sistema Detecta tem 144 câmeras OCRs (em São José e Taubaté) e mais 32 de monitoramento mantidas pelo Estado em Campos do Jordão.

"Temos 2.661 câmeras, não apenas ligadas ao Copo, mas também nos batalhões, nas delegacias seccionais e em todos os tablets nas viaturas", afirmou o secretário de segurança pública do Estado, Alexandre de Moraes.

Violência. Entre os meses de janeiro a novembro, 5.419 veículos foram roubados ou furtados na RMVale - média de aproximadamente 17 casos a cada 24 horas, segundo o Estado.

Foram 1.697 casos de roubo e 3.722 de furto -- em relação a 2014, houve redução de 32,3% nos roubos e alta de 1,9% no índice de furtos de veículo. Em São José, nesse período de 2015, foram 2.576 ocorrências de roubo e furto de veículos -- 6,19% menos do que entre janeiro e novembro de 2014 (2.746). Já em Taubaté a redução foi de 11,6% -- de 784 para 693 ocorrências.

Com o Detecta, poucos dados de uma placa de um veículo ajudam a delimitar o perímetro de fuga e localizar o veículo. "Com as câmeras OCRs, qualquer veículo roubado, furtado ou algum que faça comboio para atividades criminosas, será identificado e a viatura mais próxima receberá um alerta", disse o secretário.

<< Retornar

Fonte: O VALE 06/01/2016